Tavira

30 03 2008
“Algarve é turismo em massa. Algarve é fazer compras a preços para ingleses. Algarve é procurar um cantinho para pôr a toalha na praia… Algarve é Allgarve“.
Algarve – e a anáfora não é acidental – não tem que ser isso.
Tavira faz parte daquilo a que chamo de “outro Algarve”.
As praias, de extenso areal (mesmo assim, nada que se compare com a realidade há alguns anos atrás) oferecem-nos, dum lado o mar e, do outro a Ria Formosa. Para lá chegarmos, podemos ir no velhinho comboio da praia do Barril, de barco para a Terra Estreita ou para a Ilha de Tavira ou de carro, para as praias na zona Mantarrota ou Altura. Para quem tem o seu próprio barco, as praias a que tem acesso são indescritíveis.
Desde que me lembro que passo lá férias e tenho assistido à evolução que o Concelho tem vivido. O turismo que recebe, foge ao turismo massificado e ruidoso, que descaracterizou o Algarve, ao ponto de o transformar em Allgarve.
Diria que, se Allgarve representa um distrito alterado e transformado para satisfazer as exigências do cocktail turístico que recebe, então Tavira ainda se mantém fiel ao velhinho Algarve, hoje cingido a um tecido subcutâneo da grande camada geográfica que o Allgarve reveste.
Quando viajo ou dou um simples passeio, procuro conhecer destinos que se tenham mantido fiéis a si próprios. É cada vez mais difícil, bem sei, mas Tavira conseguiu-o.

2008_0323tavira080020.jpg

Um vídeo que encontrei no YouTube sobre a cidade:





Mark Knopfler

5 03 2008

mark-knopfler_001653_mainpicture.jpg

É já no próximo dia 4 de Abril que o antigo membro dos Dire Straits vai actuar no Campo Pequeno. O preço dos bilhetes varia entre os 25 e os 60€ e não vai dar o seu dinheiro como mal gasto.
Posso garanti-lo, porque assisti ao seu concerto no Pavilhão Atlântico, há cerca de três anos. Se a sua presença em palco está longe de ser exuberante, as suas prestações são absolutamente extraordinárias.
A digressão europeia tem o nome do último álbum de Mark Knopfler: Kill to Get Crimson, de 2007.

Deixo-vos os vídeos das músicas Brothers in Arms – ao vivo em Londres e Money For Nothing – uma actuação memorável, em que Mark Knopfler conta com a colaboração de Phil Collins, Sting e Eric Clapton. Como se costuma dizer, são como o Vinho do Porto…

Mais sobre Mark Knopfler:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Mark_Knopfler

http://www.markknopfler.com/





Kurt Cobain e os Nirvana

28 02 2008

nirvana.jpg

kurt_cobain.jpg

Descobri, cá por casa, um livro que nunca cheguei a ler e que já nem me lembrava que tinha, chamado: Nirvana & o som de Seattle, de Brad Morrel.
Primeira reacção: pôr o Unplugged in New York a tocar.

Kurt Cobain nasceu em Abardeen, Washington, a 20 de Fevereiro e abandonou o Mundo a 5 de Abril de 1994, deixando os fãs em letargia. A sua morte, como a de tantos outros, ainda é alvo de debates e especulação. Oficialmente, suicidou-se com uma espingarda, apresentando valores altíssimos de heroína e tranquilizantes no sangue.
Mas não é isso que importa na herança que Kurt e os Nirvana deixaram no mundo da música. A banda de Kurt Cobain, David Grohl (hoje, nos Foo Fighters) e Chris Novoselic atraiu as atenções para Seattle, associada à ascensão do Grunge.
Acima de tudo, os Nirvana deixaram-nos uma discografia extraordinária (digo eu…) que os imortaliza: Bleach(1989), Nevermind(1991), Incesticide(1992), In Utero(1993), MTV Unplugged in New York(1994), Live From the Muddy Banks of Wishka, Nirvana(2002) e With the Lights Out, estes 3 últimos lançados postumamente.

Deixo dois vídeos: o videoclip memorável de Smells like teen spirit e Pennyroyal Tea, no concerto que deram para a MTV. 

Mais sobre Kurt Cobain e os Nirvana:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Kurt_Cobain#Suas_.C3.BAltimas_semanas_e_morte

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nirvana_(banda)

http://www.nirvanaclub.com/index.php?sc=3





Ilhas Anglo-Normandas

20 02 2008

ilhas-canal.jpg

Enquanto folheava uma revista Volta Mundo que tinha cá por casa, de Abril de 2000, encontrei um report sobre as Ilhas Anglo-Normandas ou Ilhas do Canal.

Jersey, Guernsey, Alderney, Sark, Herm e os ilhéus de Brecqhou e Jethou, estão perto da costa francesa mas são marcadas por forte influência britânica. Ao longo dos séculos, os habitantes destas ilhas oscilaram entre a nacionalidade inglesa e francesa por seis vezes.

Hoje, são dependências britânicas.

Ao contrário do que seria de esperar, as ilhas oferecem-nos um clima ameno, havendo, até, produção de vinho em Jersey.

Ficam umas fotografias “roubadas” a sites que fui visitando.

jersey11.jpg

Jersey

guernsey02.jpg

Guernsey

alderney-braye-bay.jpg

Alderney

sark.jpg

Sark

herm-beach-large.jpg

Herm

Fonte: Volta ao Mundo 

Mais sobre as ilhas:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ilhas_do_Canal





Amy Winehouse

10 02 2008

Para quem não a conhece, um desafio interessante: veja e fotografia de Amy Winehouse e depois veja o vídeo da música “Valerie”. Surpreenda-se…

 amywinehouse.jpg

Amy Winehouse é uma das grandes favoritas para a edição dos Grammys, que vai decorrer hoje, com seis nomeações.
O seu último álbum, “Back to Black”, foi o mais vendido de 2007, com cerca de seis milhões de cópias vendidas no mundo inteiro.
Como escreve Alexandre Costa, do Expresso, “a força da música de Amy Winehouse está intimamente ligada a um percurso de excessos, de droga e de álcool”.

Amy-Jade Winehouse nasceu em Londres, a 14 de Setembro de 1983. Aos 24 anos, há cerca de uma semana, entrou finalmente numa clínica de reabilitação.

Fonte: Expresso

Saiba mais sobre a cantora:

http://blitz.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=bz.stories/6984

http://pt.wikipedia.org/wiki/Amy_Winehouse





World Press Photo

8 02 2008

bodyboard1.jpgbodyboard.gif

Esta fotografia fantástica do bodyboarder Jaime Jesus, no campeonato nacional de bodyboard, na Nazaré, valeu ao fotógrafo do Record, Miguel Barreira, o 3º lugar na categoria de Sports Action do World Press Photo 2008.

Nada como estarmos representados ao mais alto nível, para não nos esquecermos que há grandes talentos por cá.

Fonte: Record

 world_press_photo2008.jpg

E esta foi a fotografia vencedora.

Tirada pelo inglês Tim Hetherington, mostra-nos um soldado americano a descansar, no Afeganistão. “Esta imagem mostra um homem exausto e uma nação exausta” – explicou o juri.

Fonte: Word Press Photo

 wpp1987.jpg

Enquanto navegava à procura das fotografias da edição deste ano, descobri esta, que não pude deixar de partilhar.

Vencedora da edição de 1987, tirada pelo fotógrafo norte-americano Anthony Suau, mostra-nos uma mãe que viu o seu filho ser preso numa manisfestação na Coreia do Sul.

Fonte: World Press Photo





Venus Williams

14 10 2007

A tenista norte-americana vestiu um vestido típico da Coreia do Sul, na atribuição dos prémios do Korea Open.

Na fotografia, disponível no site do Público, a vencedora do torneio ri-se ( numa maneira que faz lembrar Whoopi Goldberg, digo eu) do seu visual.

venuswilliams.jpg